Novas diretorias apontam retomada das lutas no comércio

Novas diretorias apontam retomada das lutas no comércio

Geral CTB Geral 11/06/2019 há 1 semana

A afirmação de que é preciso resistência e avançar na luta para impedir os ataques do governo Bolsonaro foi o tom dado na posse unificada das diretorias do Sindicato dos Comerciários e do SintraSuper (comerciários de supermercados).

O ato realizado na noite da última sexta-feira (7), no Espaço Cultural dos Comerciários, contou com a presença da categoria, sindicalistas de outras entidades, parlamentares e secretários do governo Rui Costa.

Nas presidências das entidades, Renato Ezequiel ocupa o lugar Jaelson Dourado nos comerciários e Rosa de Souza sucedeu Adilson Alves, no SintraSuper. Os ex-presidentes destacaram um pouco da história dos dois sindicatos e desejaram êxito aos seus sucessores.

“Temos um grande desafio que é retomar as manifestações no comércio para assinar a convenção coletiva e quebrar a intransigência do empresariado lojista, desde o ano passado. O momento exige unidade dos trabalhadores de todos os setores do comércio, nessa realidade difícil, imposta por um governo reacionário que dirige o Brasil”, afirmou Renato Ezequiel.

Rosa lembrou a história de sua família, ligada às lutas dos trabalhadores, como seu pai Washington de Souza, que ajudou vários sindicatos nas décadas de 1980 e 1990. “É uma honra ser a primeira mulher a presidir o SintraSuper. Vamos trabalhar coletivamente para que os dois sindicatos ajudem a categoria comerciária a ter dias melhores, em todo o comércio de Salvador”, enfatizou, conclamando a todos para a greve geral do dia 14 de junho.

Ex-presidente do Sindicato dos Comerciários, ex-vereador de Salvador e atual presidente da Federação dos Comerciários da Bahia (FEC Bahia), Reginaldo Oliveira falou da história de organização dos comerciários reafirmou a confiança em Rosa, Renato e demais diretores das duas entidades para realizarem um bom trabalho.

RECONHECIMENTO

As falas dos convidados mostraram o reconhecimento da luta dos comerciários na cidade. “A força desses dois sindicatos será importante na luta desenvolvida pelas centrais sindicais para a manutenção dos direitos trabalhistas e sociais”, disse Davidson Magalhães, secretário de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do governo estadual.

Segundo a secretária estadual de Políticas para as Mulheres, Julieta Palmeira, ter mulheres nos espaços de poder é essencial, como Rosa no SintraSuper. “Homens e mulheres devem estar unidos contra esses retrocessos no Brasil”, frisou.

A vereadora Aladilce Souza e a deputada estadual Olívia Santana, ambas do PCdoB, ressaltaram a necessidade de uma maior interação ainda entre o movimento sindical e os parlamentos para fortalecer a luta dos trabalhadores.

Para a deputada federal Alice Portugal (PCdoB), a grande luta é contra a reforma da Previdência. “Esses dois sindicatos vão contribuir muito, especialmente para a greve geral no dia 14. O que o governo quer é acabar com a aposentadoria pública, o que prejudica os que mais precisam”, destacou.

Com uma história ligada aos comerciários, o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB) lembrou da sua contribuição nas greves na rede de supermercados Paes Mendonça, final dos anos de 1980. “É uma categoria valorosa e os dirigentes classistas que assumiram às entidade, colocaram a luta dos comerciários em outro patamar. Sei que as novas diretorias manterão essa marca classista”, enfatizou.

Participaram ainda da mesa representantes da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores (UGT) e União Brasileira de Mulheres (UBM).

Ascom Comerciários de Salvador