Servidores de Itabuna aprovam fim da greve

Geral CTB Geral 10/06/0216 há 1803 anos

Os servidores e servidoras municipais de Itabuna aprovaram, nesta quinta-feira (9/6) o fim da greve, que já durava trinta dias. A categoria aceitou a proposta do governo de ampliar o benefício do ticket alimentação para toda a categoria.

Pela proposta aprovada, os servidores que recebem salário de até R$ 1.500,00 terão direito ao ticket no valor de R$ 120,00, enquanto os que recebem salários acima de R$ 1.500,00 passarão a ter direito a ticket no valor de R$ 40,00. As novas regras passam a valer a partir do mês de setembro. Vale destacar que antes apenas os servidores que recebiam até R$ 1.100,00 tinham direito ao benefício, no valor de R$ 80,00.

Reajuste salarial

Na opinião de Wilmaci Oliveira, presidenta do Sindserv (Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna), o desfecho da greve não teve o saldo que o sindicato e a categoria queriam. “Nosso objetivo sempre foi reajuste salarial, mas infelizmente o governo fez uma opção bem clara: manter suas contas pagas em detrimento dos salários dos servidores”, criticou Wilma. Para garantir o pagamento pelo menos das perdas salariais, o Sindserv ingressou com ação judicial. O processo é o de número 0000480-282016.5.05.0462 e pode ser acompanhado por qualquer servidor ou servidora. Inclusive a audiência já está marcada para o dia 28 de agosto, às 9 horas, Justiça do Trabalho. “Pressionamos o quanto pudemos para garantir o reajuste pela via negocial, mas não foi possível, então que seja pela via judicial”.

Avanços

A presidenta do Sindserv avalia que, apesar da categoria não ter conseguido o reajuste salarial, a greve trouxe outras conquistas, que representarão avanços para a categoria num futuro próximo. “Sempre lutamos para que o ticket fosse estendido para todos os servidores, e o sindicato sempre foi criticado porque só quem tinha direito ao ticket era quem recebia até R$ 1.100,00”, relata. “Além de ampliar o valor, ampliamos o teto para quem recebe até R$ 1.500,00 e ainda garantimos o benefício para quem ganha acima dessa quantia, apesar do valor ser menor (R$ 40,00)”, explica.

Outra importante conquista é a criação da Comissão que discutirá a implantação do Plano de Cargos Carreira e Salários dos servidores, a exemplo do que ocorreu recentemente no Hospital de Base. “O PCCS trará segurança para os servidores, que não mais ficarão reféns das mudanças na administração municipal”, afirmou Wilma.

Participação

Foram 30 dias de greve, com direito a pressão de superiores, ameaça de cortes no ponto, manifestações na prefeitura, audiência no Ministério Público do Trabalho (MPT), passeata na Cinquentenário, visitas a postos de saúde, escolas e autarquias. Nossas assembleias foram marcadas pela participação ampla e o respeito às opiniões divergentes. A categoria decidiu de forma soberana os rumos do movimento. Uma belíssima demonstração de participação democrática.

Algumas servidoras simbolizaram bem o espirito de luta que tomou conta de todos que participaram ativamente da greve. Dentre elas estão as servidoras Divani (Posto de Saúde Ricardo Rosas), Rita Chic (Posto de Saúde do Santa Inês) e Marialda Ferreira (Escola Genival Correia de Almeida, no bairro João Soares). Estas bravas guerreiras estiveram presentes em todas as assembleias e na maioria das atividades convocadas pelo Sindserv, muitas vezes sem vale transportes, algumas até com sequelas de chikungunya. Marialda sempre levava a filha Mariana, de apenas quatro anos. “Eu não tenho como deixar minha menina com ninguém de confiança, então eu trago ela comigo”, conta. Segundo ela, logo amanhecendo a filha já perguntava: - “Mamãe vai hoje pra greve?” Aí eu dizia: “Vamos! Vamos se arrumar!” É bom que ela já vai aprendendo a dar valor, quando a gente precisar de alguma coisa”, afirmou a servidora, orgulhosa. Exemplos de firmeza e participação que emocionaram a todos e todas.

O Sindserv parabeniza as servidoras e servidores que participaram ativamente destes 30 dias de greve. O movimento paredista pode não ter conseguido o objetivo almejado, mas com certeza a categoria sai dele muito mais fortalecida, unida e madura, tendo elevado seu nível de consciência e organização. “Esta greve foi muito importante para oxigenar a categoria e o sindicato. Saímos dela muito mais preparados para enfrentar as batalhas e os desafios futuros”, concluiu Wilmaci.

Fonte: Sindserv Itabuna.